segunda-feira, 29 de janeiro de 2007

Aborto, Sim ou Não? A fase dos Porquês...

Porque que, quando uma Mulher faz o aborto ilegalmente, por não querer ter filhos, já teve muitos filhos, condições financeiras, ter problemas hereditários ou genéticos. Não faz também uma laqueação temporária ou total? Porque que uma criança, jovem ou um adulto tem relações sexuais, sem efectuar testes genéticos e de controlo? Sim eu quero ver mães ou ate pais na cadeia e com penas bastante elevadas por abortarem, pois caso não se estejam a esquecer, crime premeditado, é um crime que pela constituição portuguesa, é deveras grave e de desrespeito a vida e a sociedade. Pena essa que deveria ser aplicada, caso o motivo do aborto seja apenas para efeitos de não querer ter filhos naquele momento, pois não seria mais adequado, como já vi mães muito orgulhosas afirmarem essa situação nas televisões locais, onde efectuaram o aborto ilegalmente em Espanha, foi muito caro e que tiveram de se endividar para tal acontecer. Eu acredito que vida existe a partir do momento em que existe fecundação. Isto porque não se trata só do acreditar mas sim de exemplos bastante concretos que dominam a sociedade e pela qual se rege. Vejamos o seguinte exemplo: A NASA, organização líder no desenvolvimento de tecnologia, para descobrir os mistérios do universo e o estudar, tendo dado passos de gigante e sendo pioneiro na descoberta do nosso mundo e universo, para informar o Mundo que descobriu formas de vida no espaço, baseia-se apenas pelo argumento e critério de descobrir um elemento unicelular ou multicelular, estando o mesmo em fase de desenvolvimento ou não, ora a fecundação são duas células uma feminina outra masculina um elemento multicelular que vai iniciar a sua fase de desenvolvimento logo podemos concluir que é uma forma de vida. Porque? Não… Será por: Não pensar. Não ser autónomo. Os órgãos ainda estarem em desenvolvimento. Agora pensem no seguinte: Tem o nosso ADN. Tem o nosso Gene. É um Ser multicelular em formação. Se no espaço é assim, porque que no nosso planeta tem de ser diferente? Saliente-se também que não tem qualquer meio de defesa. Vale a pena pensarem nisto, certo? Irónico não é? Pensemos noutra situação, existe milhares de pessoas que estão em filas de espera para transplantes de órgãos, transplantes esses que são cedidos por pessoas que são dadoras e provavelmente tiveram morte cerebral ou estão a caminhar para lá em alta velocidade, ora se de facto um ser que não pensa, respira e os seus órgãos estão apenas em fase de desenvolvimento, logo não é uma forma de “Vida” porque é que em vez de se fazer o aborto não se preserva o seu corpo, não pensante, sem consciência e sem respirar e de maneira alguma autónomo, para futuros transplantes na fase adulta do “Corpo”. Porque não? Mais uma vez irónico não é? Para terminar, porque que as famílias que não tem condições financeiras, mulheres que foram violadas, crianças ou jovens menores que engravidaram, fazem o aborto? Porque que o seu rebento de Vida não pode ser adoptado por uma família que tanto o deseja? Em vez disto preferem fazer o crime que é transmitido neste vídeo de exemplo: Estou farto deste mundo irónico, que mais parece uma cultura de Vírus, em que o seu único objectivo é consumir o seu hospedeiro, ate o mesmo estar esgotado. Nem que para isso tenha de cometer certos crimes para a sua cultura Viral em fase de forte expansão, já pensando em outros hospedeiros a consumir… Cumprimentos com a mais elevada estima e consideração. O Vosso Blogista...

16 comentários:

euseinadar disse...

Como sempre, sem medo das polémicas e com palavras e imagens fortes! O comentário do ser unicelular é muito pertinente! Imagina se os tipos da NASA encontrassem uma mera bactéria fora do nosso planeta! Logo diriam que tinha sido encontrada Vida! E uma bactéria nem sequer tem a complexidade celular que tem uma das nossas células. Muito bem!
Dia 11 estarei contigo no voto pelo NÃO à liberalização do aborto!

Outsider disse...

Se eu não te conhecesse, diria que estava num blog de um militante do Partido Nacional Renovador, ou então de um membro da igreja, tal é o radicalismo demonstrado.

Se me permites vou analisar o teu texto. E digo-te desde já que também sou contra o aborto!

Defendes que quando uma mulher não quer ter filhos deve fazer uma laqueação, ora uma laqueação é uma operação de ventre aberto, ou seja tem que haver uma operação. Esta operação só é efectuada no parto quando o nascimento é feito através de cesariana pois uma vez que a barriga já está aberta faz-se a laqueação. Sabes bem que num hospital público a Cesariana é a última opção e num parto normal a laqueação não é possivel. Achas mesmo exequivel que as mulheres sejam operadas sem necessidade? Achas que o estado suportaria essas laqueações?

"Porque que uma criança, jovem ou um adulto tem relações sexuais, sem efectuar testes genéticos e de controlo?" Estou de acordo contigo que se devem fazer testes, mas diz-me uma coisa, alguma vez fizeste algum destes testes? Achas mesmo que uma adolescente vai pedir estes testes ao médico? É claro que não...

Dizes que queres ver na cadeia e com penas elevadas quem pratica abortos, pois é homicídio premeditado e desrespeita a vida e a sociedade. Estou a ver então que és contra o aborto em todas as situações. Quer hajam malformações, risco de vida para a mãe ou que seja uma gravidez fruto de uma violação.(Falarei nisto mais para o fim)
Quanto às mães orgulhosas que tiveram de se endividar para ir abortar a Espanha, dúvido que estivessem orgulhosas, deviam estar sim muito abaladas. Um aborto não é algo que se faça de ânimo leve. Aliás este até é um dos pontos que me fazem votar sim, pois quem tem dinheiro vai ao estrangeiro, quem não tem sujeit-se a um aborto clandaestino, efectuado sem condições e depois vai parar ao hospital, com complicações resultntes desse aborto mal feito. É claro que a quem lucra com os abortos clandestinos não interessa que mude a lei e vota não...

Quanto a existir vida desde a fecundação, já é uma questão de análise pessoal que cada um deve fazer e estou de acordo e respeito aquilo em que acreditas.

Já o que defendes a seguir não posso aceitar. Estarias mesmo disposto a fazer uma pessoa passar por uma gravidez, em que saberia que o filho ia nascer com mal formações ou nascer um vegetal, e depois deixá-lo crescer apenas para depois ser abatido para os seus orgãos serem transplantados? Achas isto justo? Não te choca a ideia? Pensaste bem nisto?

"Para terminar, porque que as famílias que não tem condições financeiras, mulheres que foram violadas, crianças ou jovens menores que engravidaram, fazem o aborto? Porque que o seu rebento de Vida não pode ser adoptado por uma família que tanto o deseja?" Volto então ao seres contra o aborto em todas as situações. Pelo que entendo das tuas palavras, defendes que a lei actual devia ser mudada, mas para proibir o aborto em todas as situações. Vou então fazer-te algumas perguntas: Imagina que a tua mulher era violada e engravidava. Tu obrigarias a tua mulher a levar até ao fim essa gravidez indesejada? Suportarias que a tua mulher carregasse durante nove longos meses o filho de outro homem? Suportarias o grande dano psicológico que quer tu quer a tua mulher sofreriam? Achas razoável que fossem obrigados a suportar a dor de terem um filho indesejado? Achas que essa criança merecia nascer no seio de uma família que não o deseja e ser enviado para adopção por causar repulsa à própria mãe? Pensa bem nestas questões e vais ver que se calhar não devias ser tão radical...

Acho as imagens que colocaste na lateral de muito mau gosto, pois nem sabes se efectivamente são abortos ou se são montagens. Não sabes como ou porquê foram efectuados. Gostava que me provasses que a foto que está em baixo é de facto de um feto com 8 semanas. Acho que estás ser um pouco radical demais.


Para terminar deixo-te apenas as razões que me levam a votar sim no referendo, apesar de ser contra o aborto. Voto sim, porque a pergunta do referendo não é se sou a favor ou contra o aborto, mas sim se concordo que seja despenalizada a prática do aborto em estabelecimento de saúde legalmente autorizado por opção da mulher até às dez semanas. Em lado nenhum pergunta se sou a favor ou contra o aborto. Voto sim pois sou contra o lucro imoral e sujo que vem do aborto clandestino. Voto sim pois sou a favor da liberdade de escolha e acho que não tenho o direito de vedar essa escolha a ninguém. Voto sim para acabar com a desigualdade que é quem não tiver dinheiro para ir ao estrangeiro ter que se entregar ao aborto clandestino sem condições edepois ir parar ao hospital ou mesmo morrer. Voto sim para que uma criança não desejada, não tenha que viver uma vida de sofrimento e tristeza. Voto sim porque acho que esta lei está desadequada à nossa actual realidade e não serve ninguém a não ser quem lucra com o aborto clandestino.


Argumentos à parte, acho que cada um deve votar segundo a sua consciência. Tenho a certeza que cada um de nós vai fazer isso. O importante é ir votar e mostrar que o povo Português gosta de uma democracia participativa.

Um grande Abraço.

Alberto Nunes disse...

euseinadar, obrigado pelas palavras de carinho e de encorajamento, espero que muita da nossa população tenha o bom senso de dizer não, ou então no pior das hipóteses de não participar desta farsa e deste remendo que querem levar avante...Um grande abraço

Alberto Nunes disse...

Outsider, como podes Tu afirmar que és contra o aborto e contudo afirmar que vais dizer SIM a questão que te colocam, resposta essa que da plenos poderes há Mulher de executar o aborto do seu filho em qualquer situação, por qualquer motivo desde que o "Feto" não seja superior as dez semanas. Penso eu, que Tu e os restantes Portugueses que votam SIM estão apenas a fazer um remendo para a actual situação e estão a enveredar pelo que é mais fácil e simples. Em vez de unidos lutarmos pela aplicação de leis e medidas que possam reduzir a taxa de aborto ao máximo possível. Como por exemplo simplificar os processos de tutela e adopção de menores, Apostar em testes genéticos e do controlo de Saúde e subsidiar a laqueação definitiva ou provisória a famílias carenciadas ou situações devidamente justificadas. Para terminar quanto a uma pergunta que me colocas-te eu respondo-te com todo o respeito e amizade com uma outra pergunta: A criança que supostamente estaria no ventre da minha mulher, tem culpa de ser o resultado de uma violação? Devera ele(a) suportar a sentença de um crime que não cometeu ou tenha sido cúmplice de tal acto? Não me parece que SIM...

Um abraço do teu sempre amigo
Alberto

Outsider disse...

Volto a afirmar que sou contra o aborto e que vou votar SIM na questão do referendo, porque mais uma vez refiro que a pergunta não é se sou a favor do aborto mas sim se sou a favor do direito de escolha. O facto de votar sim não me torna a favor do aborto. Eu se fosse mulher nunca o faria e tentaria sempre demover a minha mulher de o fazer( a não ser em caso de violação, malformações ou risco de vida).
Voto no SIM, pois votar não é manter uma lei que já vimos que não resolve nada. Um lei que mantém o negócio sujo do aborto clandestino. Uma lei que persegue e sujeita às maiores humilhações mulheres que numa determinada altura da sua vida não viram outra saída senão abortar(e não venham dizer que é coisa que se faça de ânimo leve) e como não tinham dinheiro para ir ao Estrangeiro tiveram de o fazer num sítio sem condições...
Sejamos realistas, se o NÃO vencer, não acabam os abortos, eles vão continuar, quer no estrangeiro para quem tem dinheiro, quer na clandestinidade para quenm não tem. Não querer ver isto é tapar o sol com a peneira.
Dizes que votar sim é fazer um remendo, posso até concordar, pois um remendo é bem melhor que a actual lei que está em vigor. Estou completamente de acordo contigo que se devem apoiar e lutar por leis e medidas como as que referiste,que reduzam o aborto ao mínimo, isto é importantissimo. No entanto nunca vi os defensores do não, que inclusivamente já foram governantes, tomarem medidas neste sentido. Só agora que estamos próximos do referendo é que se lembraram delas e, tenho a certeza que se o não ganhar essas medidas nunca sairão da gaveta.

Quanto à questão que te coloquei, aceito e respeito a tua resposta, no entanto reservo-me o direito da dúvida, pois na teoria é uma coisa, e é fácil ser-se altruista, na prática é bem diferente...

Em suma, voto sim pois apesar de ser contra o aborto, sou a favor do direito de escolha das outras pessoas e acho que não me compete a mim impedi-las de fazer o que quer que seja pois não sei quais os seus motivos. Fazer um aborto nunca será uma coisa fácil. Será sempre um trauma físico e psiquico, que de certeza ninguém faz de ânimo leve. Voto Sim porque se a lei mudar, vai contribuir para acabar com o negócio sujo, aproveitador e ilícito que é o aborto clandestino. Estas são algumas das razões que me levam a votar SIM apesar de ser contra o aborto. A mudança na lei não obriga ninguém a abortar.

No dia 11 vamos mas é todos votar e mostrar que o povo Português quando chamado a intervir, o faz e que gosta de ser ouvido.

Votemos SIM ou Não tenho a certeza que cada um de nós vai votar segundo o que a sua consciência lhe diz.

Um grande Abraço, meu amigo.

P.S.- Nunca mais chega sexta feira... Estou cá com uma sede... :)

Rute disse...

Alberto e Zeca ao poder!!!!!!!
Vocês davam uns excelentes politicos!!!!!!!!!
Um radical outro pacifista espectaculo!!!!! mas gostei, gostei muito desta conversa.....
beijo

euseinadar disse...

Já agora, qual deles é o radical? lol

Pronto, também quero deixar umas farpas (no sentido literário, é claro).

1. E se ele fosse do PNR? Ainda bem que não é, mas se fosse continuava a ser o mesmo Alberto que conhecemos e estaria no seu direito Democrático. Até porque o voto é secreto e eu não sei em quem votam as pessoas que conheço. E se o Alberto fosse padre? Eheheh! Bom, aqui seria diferente... Ou não! Eheheheh! Mas mesmo assim, creio que foi o Bispo de Viseu que disse que era contra a prisão de mulheres que efectuam abortos. Mas a verdade é esta. Cada um vota em quem quer! E a mim tanto me dá que ele vote no PNR como noutro qualquer. Claro que se votasse eu tentaria mostrar-lhe boas razões para não o fazer, mas esse nem sequer é o caso.

2. Quanto ao facto de aproveitar orgãos, também não concordo, msa atenção que se passam coisas parecidas com os embriões excedentários nas polémicas das fertilizações in-vitro e pesquisas genéticas. Mas esse é outro tema e eu também não vou estar aqui a falar dele porque nem tenho a informação suficiente para o fazer.

3. Quanto ás imagens serem montagens ou não, não sei, mas se quiseres ver coisas idênticas podemos fazer uma visitinha ao Teatro Anatómico.

4. Jantaradas à sexta à noite é inqualificável! Há quem trabalhe ao sábado de manhã, seus energúmenos! Lá terei eu de voltar ao velho e bafiento Ice-Tea...

Alberto Nunes disse...

Outsider penso que estas a fugir ao cerne da questão que é a seguinte e gostava de uma resposta seria e sincera sobre a mesma:

Se és contra o aborto como podes dizer Sim a pergunta que é colocada no referendo?

Resposta essa que da plenos direitos a mulher de abortar pela luxúria do Filho não ser desejado!

Porque que damos uma sentença de morte, quando podemos converter num elemento de felicidade para outras famílias?

Porque que tem mais filhos, se tem dificuldades financeiras?

Porque que não é promovido pelo estado Português medidas para ser gratuito a laqueação definitiva ou temporária para aqueles que o desejem e que se justifique?

Porque que falam no aborto em situações de violação e má formação, quando a actual lei já contempla essas situações?

Porque que não concordam com o aborto mas criam uma situação de excepção que torna o aborto livre sem qualquer justificação perante a sociedade até as 10 semanas?

E depois das 10 semanas o que as mulheres portuguesas vão fazer?

As instituições ilegais não vão continuar a proliferar e a ter lucros fazendo abortos, após as 10 semanas?

As mulheres não vão continuar a ir a Espanha para abortos após 10 semanas?

Porque que não fazemos manifestações no sentido de tornar os processos de adopção mais fáceis e simples?

Boas perguntas, espero que reflictas sobre as respostas?

Um abraço, e por falar em jantar e sede...ainda bem que é já amanha, estou cheio de saudades Vossas e poder contemplar esses momentos únicos próprios de uma amizade salutar e de terna idade...

Alberto Nunes disse...

euseinadar, sim boa pergunta!

Que é radical eu ou o Outminder?

É uma questão de ver por diferentes prismas, estando certo que todos iram concordar nesse aspecto, bem como no facto de não ser Padre e do Partido PNR.

Esta situação do aborto é muito importante para o nosso país.

Não é uma questão de qual partido nacional somos?

Mas sim qual o partido que vamos ter perante a sociedade do sim ou do não!

Entendes? Claro que sim...lol :)

Desde já agradeço o teu apoio e dia 11 lá estaremos unidos para fazer a diferença...dizer NÃO e apelar e manifestar por condições condignas para uma gravidez "Não Desejada" sem passar por um crime que é o aborto...Pois soluções existem só que tem custos elevados para o estado...mas pode trazer frutos para a sociedade, sem necessidade de enveredar para o lado fácil e simples que é o criminoso (ABORTO)...

Quanto ao facto do jantar ser Sexta-feira, eu tenho muita pena em tal ter acontecido mas foi um sacrifício muito valido, para todos nos podermos estar juntos, contudo prometo te poder compensar num futuro muito próximo.

Um abraço.

Outsider disse...

Ora vamos lá às respostas:

"Se és contra o aborto como podes dizer Sim a pergunta que é colocada no referendo?

Resposta essa que da plenos direitos a mulher de abortar pela luxúria do Filho não ser desejado!"

A resposta a esta é fácil, voto sim porque a questão não me pergunta em lado nenhum se sou a favor ou contra o aborto. Voto Sim, pois apesar de não concordar
com o aborto sou a favor do direito de escolha dos outros. Quem sou eu para dizer se uma mulher deve abortar ou não? Ao responder sim não interfiro em nada na vida dos defensores do não pois ninguém é obrigado a efectuar abortos. Ao responder não, estou a interferir nos direitos de quem toma a decisão de abortar e não pode fazê-lo com segurança.


"Porque que damos uma sentença de morte, quando podemos converter num elemento de felicidade para outras famílias?"
Isto na teoria é bonito, mas já pensaste em alguém ganhar amor a um filho que carregou no ventre durante 9 meses e depois ter de o dar para adopção porque não tem condições para o criar? Quem garante que será adoptado? E se não o conseguir entregar para adopção, porque será essa criança obrigada a viver uma vida de necessidade? E se for uma gravidez não desejada e não conseguir dar para adopção por qualquer razão, como se irá sentir uma criança que é rejeitada pelos pais?


"Porque que tem mais filhos, se tem dificuldades financeiras?"
Muitas vezes têm mais filhos porque os métodos contraceptivos são falíveis. Outras vezes porque são pessoas que não tiveram acesso à educação e nem fazem ideia do que seja a pílula ou o preservativo. Ou então até pode ser por motivos religiosos. Há muitas razões...


"Porque que não é promovido pelo estado Português medidas para ser gratuito a laqueação definitiva ou temporária para aqueles que o desejem e que se justifique?"
Aqui estou completamente de acordo contigo. Mas não é por votar não e se manter a lei que as coisas vão mudar. Aliás, já estivemos 8 anos com uma vitória do não e nada disto foi feito.

"Porque que falam no aborto em situações de violação e má formação, quando a actual lei já contempla essas situações?"
Só falo nisto, quando o principal e por vezes único, argumento para defender o não seja o da defesa intransigente da vida. Só o faço para provar que em certas circunstâncias as pessoas já não dizem o mesmo dessa forma mostrando incoerência.


"Porque que não concordam com o aborto mas criam uma situação de excepção que torna o aborto livre sem qualquer justificação perante a sociedade até as 10 semanas?"
Mais uma vez porque sou a favor do direito de escolha de cada um. Ao menos nestas primeiras 10 semanas seria reduzido massivamente o aborto clandestino. Quanto a ser 10 semanas, é o mesmo que perguntar porque é que uma taxa de alcool no sangue de 1,19g/L é contra ordenação muito grave e 1,20g/L é crime, simplesmente tem que se estabelecer um limite razoável.


"E depois das 10 semanas o que as mulheres portuguesas vão fazer?"
Se desejarem abortar já sabem que só o podem fazer neste prazo, se não o fizerem já sabem que tem que levar essa gravidez até ao fim. Mas mesmo neste caso a responsabilidade já será da mulher pois existiu a opção, ela é que não a usou no prazo legal.


"Porque que não fazemos manifestações no sentido de tornar os processos de adopção mais fáceis e simples?"
Mais uma vez estou completamente de acordo contigo. Isso é uma pergunta que tens que fazer a quem defende o não, pois até agora só vejo desejos deste tipo na altura da campanha do referendo...


"Boas perguntas, espero que reflictas sobre as respostas?"
Boas perguntas às quais respondi segundo o meu entendimento de toda estra questão. Garanto-te que são respostas reflectidas.

Um grande Abraço.


Amanhã a que horas nos encontramos e onde? Espero que seja pelo menos tão divertido como das outras vezes. Temos que te emborrachar! :D

Alberto Nunes disse...

Outsider, vejo que tens a tua ideia muito bem formada de forma razoável e consciente...ideia essa que respeito mas que apesar de compreender, discordo, contudo valorizo-te pela postura critica e responsável de quem tenta lutar por um futuro melhor...Os meus parabéns.

Quanto ao jantar conforme combinamos as 19:30 no lugar do costume Gl...

Quanto a bebedeira essa operação é fácil porque já não treino há muito tempo, contudo acho que não vou ser peça única...lol

Um abraço e ate amanha

Outsider disse...

Outsider:
A falar é que a gente se entende e como já tinha dito ao Rui, estou muito contente com estas nossas conversas, pois conseguimos mostrar que se consegue debater este assunto sem se partir para o insulto e para a hipocrisia de que infelizmente é feita a campanha eleitoral.

Apesar de cada um de nós ter opiniões contrárias respeitamo-nos mutuamente e é isso que falta nesta campanha, respeito. Cada um de nós expôs o seu ponto de vista e demos os nossos argumentos. è muito bonito que assim seja. Obrigado pelo agradável debate que proporcionaste. Os meus parabéns para ti!

Logo à noite é que vai ser. ;)Desconfio que o único sóbrio vai ser o Rui porque trabalha amanhã.

Um grande Abraço.

Alberto Nunes disse...

Outminder, faço tuas as minhas palavras e fico contente por juntos termos chegado a esta conclusão.

Quanto ao jantar, acho mesmo que temos de fazer uma forçinha para o rui tambem apanhar a touca...

~:) lol

Ate logo, um abraço do teu amigo albertini.

Outsider disse...

Olá Albertini!
Infelizmente o nosso jantar não terminou como eu gostaria. Disse coisas irreflectidas e arrependo-me disso. Peço-te perdão se te ofendi ou faltei ao respeito. Infelizmente o alcool faz-nos radicalizar e exacerbar a nossa posição e acabamos a dizer coisas que não queremos. Por isso mais uma vez te peço desculpa se te ofendi ou faltei ao respeito. Espero que por termos opinões divergentes neste tema, não fiquemos chateados um com o outro, pois uma amizade de mais de vinte anos tem que valer mais do que isso.
Um grande abraço deste teu amigo.

euseinadar disse...

Caramba estou quase a chorar! Que comovido! Vocês deviam era bater no gajo responsável por não reservar mesa no restaurante! Para toda a gente se redimir dos seus erros, que tal uma nova jantarada, desta feita a um Sábado e no restaurante certo? Aposto que se for assim, o match vai ser ainda mais hilariante! Abraço!

Anónimo disse...

Aprendi muito